VEJA COMO FOI A DEMONSTRAÇÃO OPERACIONAL DA EXBRALP II (EXERCÍCIO DE ASSISTÊNCIA E PROTEÇÃO CONTRA ARMAS QUÍMICAS PARA PAÍSES DE LINGUA PORTUGUESA


Foi realizado, na última terça-feira (12), o Exercício de Assistência e Proteção Contra Armas Químicas para Países de Língua Portuguesa (EXBRALP II), no complexo da Marinha do Brasil, na Ilha das Flores, Rio de Janeiro. O evento conduzido pelo Centro de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica da Marinha do Brasil. No complexo, os alunos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe tem a oportunidade de receber treinamento para assistência e proteção contra armas químicas com profissionais qualificados. As atividades têm a coordenação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com a participação do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ministério da Defesa (MD) e Marinha do Brasil.

Para o Primeiro Secretário Alexandre de Ramos Pádua Souto, Coordenador Geral de Administração e Projetos do Ministério das Relações Exteriores (MRE), a Comunidade de Língua Portuguesa vem positivamente unindo  cultura, defesa e economia, além de existir a cooperação no campo da defesa contra armas nucleares, biológicas, químicas e radiológicas. 

A comunidade da Língua Portuguesa está presente em todas Organizações Internacionais, como a Organização Mundial do Comércio, frente a ONU para qualquer tema, seja direitos humanos para falar de defesa, comércio, política e agricultura.
O exercício é mais uma oportunidade de fortalecer ainda mais a cooperação entre os países da Língua Portuguesa.

O exercício é a fase final de um ciclo de treinamento composto por um curso básico, um avançado e exercícios práticos para entender e combater perigos reais, referentes a emergências químicas, biológicas, radiológicas e nucleares. Com relevância internacional, a OPAQ compõe a única iniciativa de capacitação em Assistência e Proteção para países de língua portuguesa, e tem o objetivo de capacitar pessoal em atividades de assistência e proteção contra agentes químicos de guerra e substâncias tóxicas industriais. 

O treinamento é realizado por meio de aulas teóricas e práticas sobre utilização de equipamentos de proteção individual, detecção e identificação química, coleta de amostras, descontaminação, transporte de vítimas, atendimento médico e gerenciamento de crise por meio de sistema de controle de incidentes, dentre outros temas.

Foi realizada uma demonstração com emprego de “Carros Lagarta Anfíbios" (CLAnf), viaturas “blindadas Piranha III-C”, com capacidade de operação em ambiente contaminado. Também foram empregados no treinamento uma viatura ambulância, posto de descontaminação e mostruário com material do Batalhão de Defesa da Marinha, laboratório móvel de análises químicas do Centro de Defesa da Marinha, Unidade Avançada de Tratamento (UAT) com Telemedicina da Unidade Médica Expedicionária da Marinha (UMEM), e mostruário de roupas antibomba do Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais.

Toda a demonstração feita pelos Militares da Marinha do Brasil proporciona aos alunos uma visão mais ampla de como deve ser a atuação diante de um cenário de ataque químico. Os alunos do EXBRALP II finalizam a participação no exercício de Assistência e Proteção Contra Armas Químicas na próxima sexta-feira (15). Diariamente eles recebem instruções dos monitores e logo depois participam de simulações para colocar em prática o que foi ensinado em aula. 

Veja o vídeo e fotos de como foi a Demonstração Operacional:






































Agradecimento: Venho através desta agradecer a Marinha do Brasil pelo convite de participar do exercício EXBRALP II.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.